(11) 99510-6261

Notícias

Comprei um apartamento na planta com a minha namorada. O contrato foi feito em nome de ambos, mas até o momento apenas eu realizei os pagamentos. Ela ainda não fez nenhum desembolso e não declara o Imposto de Renda. Como a comprar deve ser reportada

13/03/2015

Para informar os valores à Receita Federal e verificar se sua namorada deve ou não apresentar a declaração de Imposto de Renda (IR), é necessário verificar se a compra foi feita em condomínio ou comunhão de bens.

Se o relacionamento de vocês for caracterizado como união estável, a compra foi feita sob o regime de comunhão de bens. Ambos, ainda que os pagamentos sejam realizados desproporcionalmente, são proprietários de 100% do imóvel.

Nesse caso, a aquisição do imóvel deverá ser reportada em apenas uma das declarações (ou sua ou da companheira), que deve incluir o total de pagamentos realizados pelo casal.

Se o relacionamento não puder ser enquadrado como uma união estável, o imóvel foi adquirido em condomínio, ou seja, cada um é dono de um porcentual da unidade, conforme previsto no contrato de compra. Como consequência, ambos devem reportar na declaração, separadamente, os valores dos pagamentos realizados por cada um.

Na união estável a realização ou não de pagamentos por parte de sua namorada não irá influenciar em nada, pois só um de vocês irá reportar a compra do apartamento e deverá considerar o total dos pagamentos realizados pelo casal.

Mas, se não existir comunhão de bens, cada um deve informar os pagamentos que realizou na compra do imóvel em sua própria declaração.

Uma observação importante refere-se à obrigatoriedade ou não de sua namorada apresentar a declaração do IR. Conforme as regras estipuladas pela Secretaria da Receita Federal, estão obrigados a apresentar a declaração todos os contribuintes que possuíam 300 mil reais em bens e direitos no dia 31/12/2014.

Na união estável, se os bens pessoais da sua namorada, somados aos pagamentos realizados por você na aquisição do imóvel, atingirem o valor de 300 mil reais, ela deverá apresentar a declaração à Receita Federal. 

Se não existir a comunhão de bens, os pagamentos pelo imóvel serão separados e calculados no total dos 300 mil reais em cada uma das declarações.

Nesse caso, se ela não tinha bens e direitos no valor de 300 mil reais até 30/12/2014, ela não precisará apresentar a declaração de imposto de renda. Se tivesse realizado pagamentos pelo imóvel até a data, eles deveriam ser incluídos nesse cálculo, e ela poderia ser obrigada a enviar a declaração do IR.

Por fim, esclarecemos que as prestações do financiamento pagas ao banco ou diretamente à construtora não são dedutíveis do Imposto de Renda por falta de previsão legal.

Como declarar

Os pagamentos para aquisição do imóvel realizados até 31/12/2014  devem ser informados na ficha “Bens e Direitos”, sob o código 11.

No campo ”Descrição”, é necessário incluir o endereço completo e número do apartamento, data de aquisição, informar que a compra foi realizada com a companheira (informar nome completo e CPF), valor de aquisição, nome e CNPJ do vendedor; e condições e forma de pagamento.

Na coluna “Situação em 31/12/2013” e “Situação em 31/12/2014”, você deve reportar o total dos pagamentos realizados desde o momento da compra, com a inclusão de eventuais juros e encargos, até a data indicada em cada coluna.

Pressupondo que o imóvel foi comprado em 2014, o valor a ser informado na primeira coluna é “R$ 0,00” e, na segunda, o total de pagamentos realizados até o final de 2014.

Os financiamentos nos quais o bem é dado como garantia do pagamento, tais como alienação fiduciária, não devem ser informados na ficha "Dívidas e Ônus Reais".

Veja no vídeo a seguir se a isenção do Imposto de Renda é motivo suficiente para investir:

Para informar os valores à Receita Federal e verificar se sua namorada deve ou não apresentar a declaração de Imposto de Renda (IR), é necessário verificar se a compra foi feita em condomínio ou comunhão de bens.

Se o relacionamento de vocês for caracterizado como união estável, a compra foi feita sob o regime de comunhão de bens. Ambos, ainda que os pagamentos sejam realizados desproporcionalmente, são proprietários de 100% do imóvel.

Nesse caso, a aquisição do imóvel deverá ser reportada em apenas uma das declarações (ou sua ou da companheira), que deve incluir o total de pagamentos realizados pelo casal.

Se o relacionamento não puder ser enquadrado como uma união estável, o imóvel foi adquirido em condomínio, ou seja, cada um é dono de um porcentual da unidade, conforme previsto no contrato de compra. Como consequência, ambos devem reportar na declaração, separadamente, os valores dos pagamentos realizados por cada um.

Na união estável a realização ou não de pagamentos por parte de sua namorada não irá influenciar em nada, pois só um de vocês irá reportar a compra do apartamento e deverá considerar o total dos pagamentos realizados pelo casal.

Mas, se não existir comunhão de bens, cada um deve informar os pagamentos que realizou na compra do imóvel em sua própria declaração.

Uma observação importante refere-se à obrigatoriedade ou não de sua namorada apresentar a declaração do IR. Conforme as regras estipuladas pela Secretaria da Receita Federal, estão obrigados a apresentar a declaração todos os contribuintes que possuíam 300 mil reais em bens e direitos no dia 31/12/2014.

Na união estável, se os bens pessoais da sua namorada, somados aos pagamentos realizados por você na aquisição do imóvel, atingirem o valor de 300 mil reais, ela deverá apresentar a declaração à Receita Federal. 

Se não existir a comunhão de bens, os pagamentos pelo imóvel serão separados e calculados no total dos 300 mil reais em cada uma das declarações.

Nesse caso, se ela não tinha bens e direitos no valor de 300 mil reais até 30/12/2014, ela não precisará apresentar a declaração de imposto de renda. Se tivesse realizado pagamentos pelo imóvel até a data, eles deveriam ser incluídos nesse cálculo, e ela poderia ser obrigada a enviar a declaração do IR.

Por fim, esclarecemos que as prestações do financiamento pagas ao banco ou diretamente à construtora não são dedutíveis do Imposto de Renda por falta de previsão legal.

Como declarar

Os pagamentos para aquisição do imóvel realizados até 31/12/2014  devem ser informados na ficha “Bens e Direitos”, sob o código 11.

No campo ”Descrição”, é necessário incluir o endereço completo e número do apartamento, data de aquisição, informar que a compra foi realizada com a companheira (informar nome completo e CPF), valor de aquisição, nome e CNPJ do vendedor; e condições e forma de pagamento.

Na coluna “Situação em 31/12/2013” e “Situação em 31/12/2014”, você deve reportar o total dos pagamentos realizados desde o momento da compra, com a inclusão de eventuais juros e encargos, até a data indicada em cada coluna.

Pressupondo que o imóvel foi comprado em 2014, o valor a ser informado na primeira coluna é “R$ 0,00” e, na segunda, o total de pagamentos realizados até o final de 2014.

Os financiamentos nos quais o bem é dado como garantia do pagamento, tais como alienação fiduciária, não devem ser informados na ficha "Dívidas e Ônus Reais".

Veja no vídeo a seguir se a isenção do Imposto de Renda é motivo suficiente para investir:




Fonte: Revista Exame

Outras Notícias

Número de lançamentos de imóveis na Grande Goiânia deve crescer mais de 100% em 2018, prevê Ademi

Número de lançamentos de imóveis na Grande Goiânia deve crescer mais de 100% em 2018, prevê Ademi A expect...

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

Governo amplia Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda de até R$ 9 mil Antes, podiam participar do programa famí...

Melhor reduzir a parcela ou o prazo do financiamento?

Freeimages.com Homem realizando cálculos Editada por Marília Almeida, de EXAME.com Dúvida do interna...

É possível usar o FGTS para pagar o imóvel de outra pessoa?

Goodluz/ Thinkstock Casal com chaves do imóvel: Advogado responde se benefício do parceiro pode ser utilizado para diminuir a...

As cidades com imóveis mais caros e mais baratos de 2014

O mapa do mercado imobiliário São Paulo – Novamente os imóveis do Rio de Janeiro encerraram o ano com o maior pre&c...

Qual é o valor para registrar a escritura de um imóvel, seja ele um apartamento, uma chácara, casa, terreno ou outro? Existe uma tabela fixa para todos os tipos de imóveis?

Comprar uma casa, terreno, apartamento ou outro imóvel envolve não apenas os valores da negociação em si, pois toda negoci...

O que é Amortização nos financiamentos imobiliários? Saiba o significado deste importante termo dos contratos imobiliários

Amortização é um processo de extinção de uma dívida através de pagamentosperiódicos, que s&ati...

O que é INCC? Saiba o significado deste termo tão comum na construção civil

INCC significa Índice Nacional de Custo da Construção, elaborado pelaFundação Getúlio Vargas. Tem a final...

O que é Habite-se? Saiba o significado deste termo tão comum no mercado imobiliário

Você, futuro morador de um apartamento novo, já deve ter ouvido muito falar de um documento que dependemos diretamente para a en...
icone-whatsapp 1
redesp_facebook.pngredesp_instagram.png
A Imobiliária

VENDE & ALUGA IMÓVEIS SP
Creci - J 38842 

Rua Marechal Deodoro, 797 
Santa Paula - São Caetano do Sul – CEP 09541-300
 

Contato

  Rua Marechal Deodoro nº 797. Santa Paula - São Caetano dos Sul - SP

  11-97221-1243 Whatsapp

  SEGUNDA A SÁBADO DAS 08:00 AS 20:00HS

  Fale Conosco

  Política de Privacidade

www.vendeealugaimoveis.com.br © 2021. Todos os direitos reservados.
Site para Imobiliarias
Site para Imobiliarias

Esse site utiliza cookies para garantir a melhor experiência e personalização de conteúdo. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade.